aguarde som/imagens
Soneto de Separação

Tom Jobim e Vinicius de Moraes

 


De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma,
E das bocas unidas fez-se a espuma,
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento,
Que dos olhos desfez a última chama,
E da paixão fez-se o pressentimento,
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente,
Fez-se de triste o que se fez amante,
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante,
Fez-se da vida uma aventura errante.
De repente, não mais que de repente ...

gif

Tom Jobim e Vinicius de Moraes


 

     


Edição Musical : Udo Erwin Franz





Mensagens de Silvia Schmidt

Nossas Poesias

Porão da Humancat
Fala o Internauta


cópie com amor
Sempre que copiar, copie com Amor.
Preserve o nome do Autor.

art&design

Esta página é um tributo a Antonio Carlos Jobim e a Vinicius de Moraes