Aguarde som/imagens (90KB)
De Silvia Schmidt para FERNANDO



Eu sou aquele que Te espera.
O Teu carro tem um som especial
e eu posso reconhece-lo entre mil.
Os Teus passos têm um timbre de magia
- eles são música prá mim -

A Tua voz
é o sinal maior do meu momento feliz
e às vezes Tu nem precisas falar:
eu "ouço" a Tua tristeza.
Se vejo Tua alegria,
como isso me faz feliz !

Eu não sei o que é cheiro bom ou mau:
só sei que o Teu cheiro é o melhor.

De algumas presenças eu gosto,
de outras não ,
mas a Tua presença
é a que movimenta os meus sentidos.

Tu acordado me despertas,
Tu dormindo
és o meu Deus em repouso
e eu velo Teu sono.

O Teu olhar é um raio de luz
quando percebo o Teu despertar.
As Tuas mãos sobre mim
têm a leveza da paz.

E quando Tu sais
tudo é vazio outra vez ...
Eu volto a esperar sempre e sempre
Pelo som do Teu carro,
Pelos Teus passos,
Pela Tua voz,
Pelo Teu estado - sempre inconstante -
de humor,
Pelo Teu cheiro,
Pelo Teu repouso sob minha vigília,
Pelo Teu olhar,
Pelas Tuas mãos.

E até consigo ser feliz assim !
Eu sou aquele que Te espera:
eu sou Teu cão.


© Silvia Schmidt ©
*Humancat*
No livro "Nossas Raízes"
© 1998 ©



- Dedicado a FERNANDO, meu cão.
26.08.87 10.01.99
... e a GIGIA , mãe de Fernando, que hoje,
24 de janeiro de 2000, partiu também.
Obrigada, meus queridos!
... e até sempre

- direitos autorais reservados -
© 1998 ©
Fernando Fernando
Conheça a Associação Protetora de Animais
São Francisco de Assis
APASFA


TEXTO ACIMA EM PPS DE JOSÉ CARLOS ABREU TEIXEIRA
(Protegido por senha pelo formatador para evitar possíveis alterações)
Se não abrir, clique na opção SOMENTE LEITURA e o arquivo se abrirá.



Versão em Espanhol
por Eduardo e Irany Lecea
CIMB - Consultoria Internacional México-Brasil

México




Site "Fala Bicho"
Conheça o Site "Fala Bicho"

Que bom ver você aqui ! :)






Melodia desta página : Fernando
- Midi sequenciada por Udo Erwin Franz -



Mensagens de Silvia Schmidt

Porão da Humancat


por amor
Sempre que copiar, copie com Amor:
mantenha o nome do Autor.




Nossas Poesias