top.jpg
Emoções e Sentimentos
(um monólogo sobre as diferenças entre eles)

S í l v i a  S c h m i d t
gif

Você pensa que emoções e sentimentos são sinônimos?


Há um bom tempo eu pensava que eles fossem
a mesma coisa com nomes diferentes.
Então, sem nenhuma pretensão que não a de buscar as
possíveis diferenças, comecei a
prestar mais atenção nisso.

Observei que certas sensações eram boas em
determinadas passagens e outras não eram, provocando
um profundo incômodo no peito, um peso na cabeça,
uma "carga" que passava do meu "limite de transporte".


Fui mais fundo e finalmente descobri que as emoções é que
têm esse peso excessivo e que os sentimentos não pesam.
Ao contrário, eles são de uma leveza tal, que podem
levar-nos a um estado de êxtase, que nos abre o peito
num longo suspiro, trazendo alívio às nossas tensões.

Se você quiser também sentir essa diferença, observe:

- quando é Amor o que você sente - não importa por quem
ou pelo quê - a sensação é tão agradável, que você não
sente o mínimo desejo de se livrar dela.
O Amor é sentimento. Sentimento faz bem.

- quando é ódio, você pode notar que é como se o seu peito se
fechasse, o ar parece ser insuficiente para sua oxigenação.
A respiração fica ofegante e curta. É uma sensação horrível.
O ódio é emoção. Emoção faz mal.


É comum confundirmos pessoas sentimentais com pessoas
emotivas e pensamos que é a mesma coisa, mas não é:
a pessoa sentimental não sofre, mas a emotiva sim.
Emocionar-se é "doer-se".
Emoção é ruído. Sentimento é silêncio.

Certa vez um amigo me disse:
"Já pensou se todas as pessoas do mundo ficassem
apaixonadas ao mesmo tempo? O mundo viraria um caos,
pois a paixão nos torna cegos para a ordem
e para a organização inteligente das coisas
".


Ele estava certo. A paixão é emoção e, só por isso,
faz tanto estardalhaço, tanto estrago no continuar das coisas.
Há quem mate "em nome do Amor", mas há um engano:
a paixão pode fazer matar, mas o Amor não.


Há um incontável número de coisas que sentimos e
que são confundidas, ora com sentimento, ora com emoção.

São emoções: o já citado ódio, a inveja, o ciúme, a sede de
vingança, o desejo de punir, o ressentimento, a culpa, a mágoa,
a raiva, o fanatismo de qualquer natureza, e por aí a fora.

Você notou como tudo isso é denso, pesado, sufocante?
As emoções nos prendem, os sentimentos nos libertam.

Não há necessidade de eu listar o que são sentimentos,
pois você - com certeza - já percebeu que eles são
exatamente tudo que é o oposto dos listados acima.


Faça você mesmo uma lista dos opostos e depois
note quanto bem-estar você sente ao evocá-los.
Não é só uma sensação de bem-estar espiritual,
mas físico também. Você sente seu corpo mais leve.
Dê-se o prazer de sentir essa diferença.

Se este monólogo relativamente longo cansou você,
esse é um sinal de que você vive mais pelas emoções.
Se você parou um pouco e se deixou absorver,
é o bom sinal de que você vive mais pelos sentimentos.


Sabe o que faz a diferença neste caso?
Quem vive de emoções é ansioso e apressado, mas
quem vive de sentimentos já sabe - intuitivamente -
que a pressa lhe rouba o prazer de viver por inteiro
cada pedacinho de cada momento.

É no clamor das emoções que se fazem as guerras.
É no calor dos sentimentos que se faz a Paz.


Dia chegará em que nos libertaremos das garras das emoções
e, a partir desse dia, voaremos livres nos Céus dos Sentimentos.


Que assim seja! Nós merecemos! Assim será!


icon

S í l v i a  S c h m i d t
São Paulo/SP - 21 de março de 2006 -
Direitos Autorais Protegidos
Copyright©2006



Edição Musical : Udo Erwin Franz


"Não confunda os sentimentalistas com os sentimentais:
os sentimentalistas berram, os sentimentais sussurram."

( S í l v i a  S c h m i d t )





Mensagens de Sílvia Schmidt

Porão da Humancat
Nossas Poesias



por amor
Sempre que copiar, copie com Amor.
Preserve o nome do Autor.





Sindy's Creation & Web Design