Imagem de Paula Vaughan
Oi , Pai !


Lembras-te , pai , daquilo que dizias?
"Tu és bela , filha . Bela e inteligente".
E agora lembro como me sorrias.
Eu tão menina , ouvindo vagamente.



Não cresci muito , pai , no meu tamanho,
Mas minha alma expandiu-se tanto!
Não sou ovelha de nenhum rebanho
Nem parte faço de corais de canto.



Lembras-te , pai , de quando eu acordava
E tu dizias "somos uma ilha"?
Mal acordando , atônita , eu te olhava.
Agora entendo : davas-me uma trilha
Para escolher ao sol que despontava.



Hoje nos céus abraça-te tua filha!

Silvia Schmidt
*Humancat*
ao meu pai, "in memorian"
(direitos autorais reservados)
©1999 ©




Ou via ICQ
página de origem
VOLTAR
Se você NÂO veio de outra página,
feche esta ou clique abaixo:



MENU DE TEMAS
Edições *Humancat*

Todos os textos, traduções e poesias de SILVIA SCHMIDT requerem autorização da Autora
para sua edição em outros sites ou outros meios de comunicação.
Gratos!

autoria@humancat.com

A VIOLAÇÃO DE DIREITOS AUTORAIS É CRIME